Explorar os cenotes da península do Yucatán no México

 

Hacienda Óxman Cenote


Não importa quantas vezes visite o México que inevitavelmente os cenotes estarão no topo da lista dos sítios a explorar. E três viagens ao país e dezenas de cenotes depois, com alguns "fails" pelo meio, compilei finalmente uma lista dos meus favoritos.

 


O que é um cenote:

Um Cenote é uma câmara subterrânea ou caverna onde o teto se desmoronou.

Os cenotes vêm com todo o tipo de formas e tamanhos mas os tipos mais comuns são os de tipo cave, os semiabertos e os abertos.

A península de Yucatan é basicamente uma área plana de calcário, que era até há uns milhões de anos um enorme recife, até que o nível do mar baixou e revelou o que agora conhecemos como a península de Yucatan. É muito difícil saber o número exato de cenotes espalhados pela selva mexicana, até porque quase todos os meses há novas descobertas, mas pensa-se que existem mais de 6.000, o que levaria cerca de 17 anos para os visitar todos, caso se visitasse um por dia. Não sendo possível, a seleção que se segue já dá para ter uma série de experiências diferentes e inesquecíveis.



Cenotes de Playa del Carmen e Tulum

Ainda me lembro de visitar Tulum há uns anos e encontrar um paraíso em estado quase selvagem. De há algum tempo para cá a zona tornou-se uma meca para nómadas digitais/influencers e demais variantes do género e está completamente irreconhecível. Uma das consequências da massificação é as entradas nos cenotes na zona Cancun, Playa del Carmen e Tulum custarem cerca de três vezes mais do que noutras zonas, mas ainda assim há alguns que apesar do preço merecem uma visita.



Cenote Calavera

Este cenote cumpre todos os requisitos: água fresca, fotogénico, dá para saltar para a água incluindo por umas pequenas aberturas ao lado da entrada principal, fazer snorkeling e até mergulho.

Faz parte de uma enorme rede subterrânea de túneis e daí ser usado como porta de entrada para mergulho de garrafa.

E como se não bastasse a beleza natural do sítio tem também uma escada de madeira e um pequeno baloiço.




 

Gran Cenote

O Gran Cenote foi um dos que superou as expetativas já de si altas. Tem uma secção aberta, com águas azuis cristalinas, onde dá para nadar com as dezenas de tartarugas que ali vivem, e tem uma secção que passa por uma gruta cheia de estalactites por onde se nada para chegar a outra secção aberta.





Cenote La Noria

O cenote La Noria fica na famosa Ruta de los cenotes, uma estrada com 37 Km que começa em Puerto Morelos, entre Cancun e Playa del Carmen, e onde se encontram várias dezenas de cenotes.

Visitámos alguns dos cenotes desta estrada e o La Noria foi o único de que realmente gostámos. Provavelmente porque é preciso fazer uma estrada de terra durante alguns quilómetros pela selva e tem menos gente do que o normal para aquela zona.

O cenote tem três entradas possíveis: uma por uma escada de pedra estreita e em caracol, uma por uma rampa numa abertura mais larga e finalmente saltando os 7 metros para a água azul cheia de pequenos peixes-gato.





Cenotes na zona de Mérida e Valladolid

 

Cenote Palomitas

Este cenote acaba por ser muito parecido com tantos outros de tipo fechado com uma pequena abertura no cimo, mas tem uma particularidade, dá para descer por uma escada ou então em rappel, desde a abertura até à água.

 

Cenote Suytun

Já toda a gente viu imagens deste cenote e compreende-se que seja tão visitado e fotografado.

Dependendo da época do ano, a passagem central pode estar ou não submersa. Quando está debaixo de água, e mesmo tendo apenas um metro e pouco de profundidade, é obrigatório usar colete salva-vidas.

Quem quiser ver a luz a entrar pela abertura do teto terá de ir por volta do meio-dia com o céu a descoberto.





 

Cenote Ik-Kil

Perto de Chichen Itza fica um dos cenotes mais esteticamente perfeitos. A forma circular, as lianas até à água e as cascatas fazem com que pareça saído de uma cena do Avatar.

Pela beleza, mas também por causa da localização, é um cenote muito concorrido. Por isso o melhor é chegar bem cedo ou dormir no pequeno hotel da propriedade onde se encontra o cenote.




 


Hacienda Óxman Cenote

Este cenote é tão bonito que o visitámos dois dias seguidos. Tal como o nome indica fica numa Hacienda tipicamente mexicana. É um cenote circular cheio de lianas até à água e a melhor parte são os saltos de corda para a água fresca.





 

Cenote Noh-Mozon

Só para chegar ao cenote já é uma aventura. É necessário fazer cerca de 7 km numa estrada de terra e pedra em muito mau estado; abrir e fechar 4 portões ao longo da estrada e pagar cerca de 60 pesos por pessoa a alguém que aparecerá ao longo do caminho. Finalmente chega-se a um cenote que parece saído de um filme. Dá para saltar os 10 metros até à água ou descer por uma escada de madeira.


 

Melhores cenotes para mergulho com garrafa:

Na verdade foram os únicos dois onde fiz mergulho mas são quase unanimamente considerados como os melhores. 

- El Pit

- Dos Ojos

 


Dicas:

- A maior parte dos cenotes proíbe o uso de protetor solar e anti mosquitos. E por isso na grande maioria dos sítios é necessária uma passagem de água no chuveiro antes de entrar na água.

- Em alguns sítios, muito por causa de alguns acidentes ocorridos nos últimos anos, é obrigatório o uso de colete salva-vidas mesmo por quem nade bem.

- O ideal é alugar carro para visitar os cenotes. Fica muito mais em conta do que visitas com guia e podem ficar o tempo que quiserem nos locais.

 

Para mais fotos, histórias e aventuras sigam-nos no Instagram Mundo Magno



Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.