Dicas para visitar o Europa Park



Quando se tem crianças, o assunto parques temáticos acaba por ser quase uma inevitabilidade. Não que venha algum mal ao mundo se nunca puserem os pés num mas, a verdade, é que os dias passados entre carrosséis e algodão doce são sempre uma animação.

Mas enquanto a Euro Disney em Paris é sobejamente conhecida (já lá estivemos três vezes), o Europa Park, pelo menos para nós até há poucos anos, era um completo desconhecido. O que não deixa de ser estranho visto o Europa Park existir desde 1975 e ser provavelmente o maior parque de diversões da Europa… Mas de desconhecido passou rapidamente a favorito e todos os anos vamos lá pelo menos duas vezes, normalmente no Verão e no Halloween, as nossas épocas favoritas para uma visita.





O conceito do parque:

O parque é gerido pela família Mack que desde 1780 ganha a vida a produzir todo o tipo de veículos. Começaram com carroças de circo e mais tarde, em 1921, passaram também a fabricar carrosséis. O Europa Park foi inicialmente criado para ser uma espécie de mostruário onde os carrosséis eram exibidos a potenciais compradores mas o sucesso foi tanto que se tornou motivo para romaria entre os locais e em boa hora decidiram abrir o  espaço ao público.

Hoje o parque tem mais de 100 atrações, 13 montanhas russas, um rio com rafting e está dividido em 15 áreas temáticas/ países, incluindo uma área dedicada a Portugal. Desde Novembro de 2019 tem uma nova área, o Rulantica, um aquaparque gigante com mais de 32.000 m2 que tem tudo para ser um sucesso.

O parque de diversões tem um sem número de restaurantes incluindo o primeiro restaurante onde a comida chega através de uma espécie de carrossel, o Food Loop. Tem também o único restaurante com duas estrelas Michelin localizado num parque de diversões, o Ammolite – The Lighthouse Restaurant’, e ainda o D. Quichotte que tem um buffet “all you can eat” e que costuma ser uma das nossas opções favoritas a para com o Food Loop.

Os restaurantes e barraquinhas de comida estão normalmente associados à zona onde se encontram. Por exemplo na zona grega há comida típica da Grécia, na Francesa, crepes, éclairs, etc, em Itália pizzas e profiteroles e por aí fora.

Há ainda uma particularidade interessante. A grande maioria dos trabalhadores do parque tem uma idade mais sénior. Especialmente nas atrações com uma menor exigência física do trabalhador. Nota-se que há uma grande consciência social em dar trabalho a habitantes da zona mais velhos e com maior dificuldade em arranjar trabalho.

Outro facto surpreendente é que quase todos, se não todos os trabalhadores, falam três línguas: alemão, inglês e francês.


Como lá chegar:

O Europa Park fica na localidade de Rust, na Alemanha, a meia hora da cidade de Basel, na Suíça, e também muito perto de Strasbourg em França e Baden Baden na Alemanha. Qualquer um dos três aeroportos: Basel, Strasbourg ou Baden são uma boa opção para chegar ao parque.

A partir daí, ou alugam um carro, ou vão de comboio até Ringsheim que fica a 4km do parque (apanham depois o autocarro 7231 que vai da estação até ao parque), ou usam um dos muitos serviços de autocarros que vão direto para Rust a partir de várias cidades na Suíça, França e Alemanha.

Se forem de carro o parque tem vários parque de estacionamento ao preço único diário de 7€.


 Informações úteis:

 

- As crianças entram gratuitamente até aos 4 anos de idade e no dia de aniversário não pagam bilhete.

- Os bilhetes de adulto custam 47,00€ no Inverno e 52,00€ no Verão. As crianças, dos 4 aos 11 anos, pagam 39,50€ no Inverno e 44,50 no verão (preços praticados à data em que este roteiro foi escrito).

- Nós compramos sempre os bilhetes já no parque mas também dá para comprar online.

- O parque costuma fechar alguns dias no Inverno por isso convém ir ao site ver o calendário antes de marcar uma visita – Europa Park

- É permitido entrar com comida e há várias áreas próprias para fazer picnics. E há até um LIDL perto da entrada do parque.

- Existem carrinhos de bebé para alugar na entrada.

- Dentro do parque existe um zona exclusivamente dedicada a bebés com muda fraldas, área para aquecer e dar comida e com uma grande variedade de comida de bebé e fraldas à venda.

- As filas não são muito grandes, com exceção das filas para as maiores montanhas russas, mas mesmo aí existe a possibilidade de pagar um “fast track”. Existem também filas mais rápidas para quem vai andar sozinho ou para os pais poderem ir à vez quando as crianças não têm idade para andar naquela atração.

- As portas abrem às 9:00 horas e estão abertas no mínimo até às 18:00 hora. A maior parte dos dias fica aberto até mais tarde, muitas vezes até às 20:00 horas, mas só no dia e consoante as condições meteorológicas é que dizem a hora de fecho.

- Para quem leva autocaravana existe um camping com acesso a eletricidade, água e despejos pelo preço de 2€ hora no horário de abertura do parque até um máximo de 6€ e a 2€ hora até ao máximo de 22€ quando o parque está fechado. O camping é muito giro, está decorado num estilo Faroeste, tem restaurantes, bar, espetáculos noturnos e até tem pequenas casas estilo tenda para alugar.

- Para quem opta por fica em hotéis existem seis dentro do parque, alguns bem luxuosos, e existem ainda vários fora. Por exemplo, há um Holliday Inn a cerca de 2 Km do parque e o Euro Hotel, também muito perto, em Grafenhausen.

Os nossos divertimentos favoritos são o Voletarium (gostamos tanto que vamos sempre uma vez à chegada e outra antes de ir embora), que leva o conceito de realidade virtual até um outro patamar, Arthur e os Minions, o Treasure Chamber, o Tiroler Log Flume, os Piratas da Bavária e tantos, tantos outros.

Há por aí fãs do Europa Park ou preferem a Euro Disney?

 

 Já seguem as nossas aventuras no Instagram? Mundo Magno


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.